Terça-feira, 28 de Maio de 2013

Resumo da 5ª temporada [ACTUALIZAÇÃO]

Como vem sendo hábito na HBO, todos os anos, poucas semanas antes da estreia da nova temporada, os actores de True Blood reúnem-se numa animada conversa para resumirem a temporada anterior e, claro, este ano não foi excepção! Fiquem com Anna Paquin, Alexander Skarsgård, Kristin Bauer van Straten e companhia e relembrem a 5ª temporada de True Blood!!

 

[ACTUALIZAÇÃO]
Este ano, a HBO fez algo muito engraçado a acompanhar este vídeo-resumo: um site interactivo com imagens marcantes da última temporada, frases resumo dos principais desenvolvimentos da história, vídeos, opções de partilha nas redes sociais, etc... Divirtam-se a navegar por este site!

 

Categorias:

publicado por bexitah às 16:32
link do post | Dê a Sua Dentada | favorito
| | Partilhar
Segunda-feira, 3 de Setembro de 2012

Sexta temporada com apenas 10 episódios!!

Numa entrevista à TVGuide, Alan Ball revelou que a 6ª temporada de True Blood terá apenas 10 episódios. As razões dadas pelo agora produtor executivo da série para a diminuição do número de episódios? A gravidez de Anna Paquin e a crise económica… Eis toda a entrevista traduzida.

 

 

TV Guide Magazine: Está satisfeito com o rumo que as personagens de Bon Temps estão a tomar com a passagem dos seus deveres de criador para Mark Hudis?

Alan Ball: Estou. Fiquei muito feliz com esta temporada. A última coisa que se quer fazer com uma série que dura há tanto tempo como True Blood é repetir-se. Não acho que o fizemos. Gostei muito de ver um governo vampírico secular ser destruído por fundamentalistas loucos. Não estou a dizer que existem semelhanças com o nosso mundo humano. (risos)

 

TV Guide Magazine: Já o ano passado, e particularmente na season finale, notou-se um corte na ligação com os livros de Charlaine Harris.

Alan Ball: É algo orgânico que acontece. Não podemos transcrever os livros. Dito isto, há material nos últimos livros que acho que as últimas temporadas irão abordar. Mas sim, seguimos um caminho só nosso este ano.

 

TV Guide Magazine: Vamos fazer algumas perguntas pertinentes levantadas pelo último episódio. Primeiro, o que raio é Bill ou "Bilith" como os fãs lhe chamam? Um Deus malvado? Um demónio?

Alan Ball: Nós não sabemos! Sinceramente, nós não sabemos o que a Lilith era. Só porque os fundamentalistas lhe chamavam "Deus" não quer dizer que ela o fosse. Na nossa série, há espaço para todo o tipo de criaturas sobrenaturais. Sabemos que Bill sofreu uma grande transformação para um ser sobrenatural diferente. A pergunta que interessa é se ele perdeu completamente aquela sua humanidade ou se ela vai ter que lutar duramente para aparecer? Isso é o que os escritores estão a pensar para o próximo ano.

 

TV Guide Magazine: Bill ainda está a pensar em usar humanos como fonte de alimento?

Alan Ball: Isso será o seu arco na 6ª temporada. Será que ele vai inventar um plano? Que tipo de guerra é que os humanos vão travar contra ele?

 

TV Guide Magazine: Bill tem sido cá um monstro! Ele tem salvação?

Alan Ball: Eu acredito que as pessoas podem ser salvas de qualquer coisa. Isso não quer dizer que esta salvação não lhe vá custar caro. Mas estou mais interessado num Bill que é realmente malvado. Porque, após quase cinco anos de um Bill com o seu "eu odeio ser um vampiro, eu sou tão bonzinho", é tempo de o fazer realmente mau e ver o que isso faz a todas as outras personagens.

 

TV Guide Magazine: Sookie vai lutar para tentar salvar Bill?

Alan Ball: Pode ser isso sim mas também pode ser a Sookie a tentar-se salvar de Bill…

 

TV Guide Magazine: A 5ª temporada teve muito mais violência que sexo. Muitos fãs sentiram falta do triângulo Bill/Sookie/Eric. Vamos ver este triângulo outra vez?

Alan Ball: Não acho que esse triângulo central tenha acabado. A Anna Paquin disse "eu passei 3 anos a apaixonar-me por alguém". Eu concordei e então encontrei algo diferente para ela fazer. Mas, neste momento, não sabemos como a Sookie se sente em relação a vampiros. A fada anciã disse-lhe "há uma razão para estares sempre a apaixonar-te por cada vampiro que conheces". Vai ser muito interessante descobrir a razão desta observação.

 

TV Guide Magazine: Parece que isso tem a ver com Warlow, o vampiro que matou os pais de Sookie e Jason e a quem Sookie "pertence"? Jason está determinado a matá-lo, por isso, vamos conhecê-lo cedo?

Alan Ball: Vamos definitivamente conhecer Warlow. Se já o conhecemos ou não, isso não comento. Existirão mais personagens que conhecemos e amamos que talvez tenham outros planos menos generosos em mente.

 

TV Guide Magazine: Isso deixa a porta aberta para interesses românticos de outras espécies para Sookie?

Alan Ball: Mesmo que, por agora, pareça que Alcide e Sookie "acabaram", não tenho a certeza que o interessa dele tenha esmorecido.

 

TV Guide Magazine: Quem são e o que são aquelas alucinações dos pais que Jason vê e que o estão a tentar convencer a matar todos os vampiros?

Alan Ball: Quando ele foi atirado por aquele campo fora e bateu com a cabeça, houve alguma coisa que se soltou no seu subconsciente, que está a usar os seus pais como forma de comunicar com os seus impulsos mais violentos e vingativos.

 

TV Guide Magazine: Jason vai ser perigoso para todos os vampiros então?

Alan Ball: Ele pode ser! Na cena extra, quando ele está no elevador com aquelas vampiras, ele é tentado a matá-las a todas, ali mesmo, só porque o seu "pai" lho diz.

 

TV Guide Magazine: Luna, a namorada metamorfa de Sam, está morta após se ter transformado em Steve Newlin?

Alan Ball: Não lhe posso dizer isso! Mas Steve não está morto. Nós adorámos o Steve.

 

TV Guide Magazine: Como é que Eric conseguiu matar um Russell Edgington bem mais velho e poderoso?

Alan Ball: Russell estava completamente bêbado com aquele sangue de fada todo e não estava simplesmente a prestar atenção. Só assim é que Eric o conseguiu empalar.

 

TV Guide Magazine: O plano foi sempre ser Eric a matar Russell?

Alan Ball: Houve um momento em que pensámos noutra pessoa para matar Russell, mas sentimos que isto era um dever/direito de Eric, afinal Russell matou-lhe a família humana.

 

TV Guide Magazine: Andy Bellefleur vai mesmo criar quatro bebés híbridos de fada na próxima temporada?

Alan Ball: Vai ser muito complicado para ele claro. Mas os bebés podem ir viver com as fadas, onde é mais seguro para eles. E, além disso, quem sabe o quão rápido eles crescem!

 

TV Guide Magazine: Após aquele beijo escaldante, Pam e Tara são o novo casal de Bon Temps?

Alan Ball: Sim. (risos) Nós queríamos que isso acontecesse desde o início da temporada mas queríamos fazer com as coisas com tempo.

 

TV Guide Magazine: Anna Paquin vai voltar a tempo inteiro após o nascimento dos bebés em Novembro?

Alan Ball: Sim. Nós alterámos o início de produção para Janeiro para ser melhor para ela. E só teremos 10 episódios na próxima temporada, parcialmente por causa dela e por causa da economia.

TV Guide Magazine: O Alan já tem um final de série planeado?

Alan Ball: Nós falámos num desfecho na sala dos argumentistas nesta temporada. Definitivamente temos algumas ideias em mente.

 

TV Guide Magazine: Mesmo que já não seja o criador, vai voltar para o final da série?

Alan Ball: Sim, voltarei. Só precisava de tirar algum tempo para mim, para recarregar energias.

 

TV Guide Magazine: Últimas palavras para os seus fãs?

Alan Ball: Ainda é o mesmo True Blood. As pessoas costumam dizer "o Alan escreve tudo" mas sempre foi um trabalho de equipa. Pessoalmente, estou muito entusiasmado com o futuro da série e espero que os fãs sintam o mesmo.

 

Alan Ball, ainda antes do último episódio ir para o ar, deixou uma mensagem de agradecimento pelos anos que passou à frente da série como criador.

 

 

Fonte: TVGuide

publicado por bexitah às 15:08
link do post | Dê a Sua Dentada | favorito
| | Partilhar
Domingo, 2 de Setembro de 2012

5ª Temporada: Post-Mortem por Alan Ball

No rescaldo do final da 5ª temporada no passado domingo, Alan Ball, que se despediu da série ao escrever esse mesmo episódio, deu uma entrevista à TVLine sobre o seu último ano de True Blood e sobre o que podemos esperar para a 6ª temporada sob a alçada de Mark Hudis.

 

 

TVLine: Este novo Bill é um Deus agora?

Alan Ball: Eu não quero confirmar ou negar isso. Quem nos garante que Lilith era mesmo uma Deusa? Ele ainda é o Bill mas também é algo diferente.

 

TVLine: Então ainda existe alguma coisa do velho Bill nesta nova criatura?

Alan Ball: É o Bill, mas é um Bill transformado. Ele não é uma pessoa completamente nova. Não é como se as suas memórias ou experiências tivessem sido apagadas e ele seja um bebé…

 

TVLine: Ele pode voltar a ser o velho Bill?

Alan Ball: Bem, essa é a questão: ele vai ser mau? O que é que ele quer? O que ele vai fazer? Será que ele vai voltar a ser o Bill? Isso será abordado em futuras temporadas. A única certeza é que ele está mais feroz que nunca.

 

TVLine: Como já tinha sido dito na Comic-Con, muitas personagens morreram neste episódio - mas algumas mortes foram mais ambíguas que outras. A Luna morreu?

Alan Ball: Vai ter que ver a próxima temporada. Nós não a vimos a morrer…

 

TVLine: E Russell? Ele está mesmo morto?

Alan Ball: Sim. Nós poderemos vê-lo no futuro em flashbacks, mas é só isso. Ele bateu mesmo a bota!

 

TVLine: Ainda na Comic-Con, o Alan recusou-se a dizer-me que casal é que lhe estava a dar mais prazer escrever nesta temporada porque seria um grande spoiler. Pode agora confirmar que esse casal era formado por Russell e Steve?

Alan Ball: Sim. Eu adoro ambos os actores e achei que eles eram simultaneamente hilariantes e queridos.

 

TVLine: O Steve continuará a ser uma personagem viável na próxima temporada?
Alan Ball: Não sei… Eu tenho falado com o Mark muito por alto. Eles (os escritores) ainda só têm umas ideias muito superficiais e gerais para a 6ª temporada. Eu espero que o Steve fique porque ele é uma personagem espectacular. Eu não sei se ele acabaria por ser importante na temporada mas ele é definitivamente uma personagem que gostaria de ter na série.

 

TVLine: O Alan excedeu-se com a cena da morte de Rosalyn. Parabéns!

Alan Ball: Eu acho que essa morte é provavelmente a morte mais arrojada que já fizemos. Rio-me sempre que a vejo!

 

TVLine: O beijo entre Pam e Tara - no início da temporada o Alan já sabia que esta relação era uma possibilidade?

Alan Ball: Sim, esteve sempre nos nossos planos. Nós quisemos foi provocar a audiência com esta possibilidade.

 

TVLine: Na sua opinião, o que essas personagens têm que as faz funcionar tão bem juntas?

Alan Ball: Ambas eram bissexuais, se não completamente lésbicas. Eram personagens com atitude. E ambas odiavam-se uma à outra - ou, pelo menos, era assim no início da temporada. E isso, para mim, é algo que pode criar muita tensão que, no final, se pode transformar numa tensão romântica.

 

TVLine: Que caminho é que o Alan gostava de ver essa relação tomar?

Alan Ball: Bem, True Blood lida com as relações desta maneira: a partir do momento em que elas acontecem há que haver drama e problemas porque ver as pessoas felizes não é muito excitante…

 

TVLine: Mas o Mark está interessado nesta relação?

Alan Ball: Todos os escritores estavam entusiasmados com esta relação, por isso, sim acho que esta história é para ser desenvolvida.

 

TVLine: Alguma vez houve a possibilidade de revelar a identidade de Warlow no final?

Alan Ball: Não. Nós nunca quisémos revelar realmente quem o Warlow era até à próxima temporada.

 

TVLine: Então ele estará com certeza na 6ª temporada?

Alan Ball: Eu acho que ele será uma grande parte do próximo ano.

 

TVLine: O Warlow é alguém que já conhecemos?

Alan Ball: Sem comentários…

 

TVLine: Com Bill a tornar-se o grande vilão na próxima temporada, isso faz de Eric o verdadeiro herói de True Blood?

Alan Ball: Tem que ver as próximas temporadas. Eles têm sido heróis, cada um à sua maneira. Eric foi sempre uma personagem mais matreira mas não acho que ele alguma vez tenha sido um verdadeiro vilão da maneira que o Russell ou a Maryann foram. E ele já fez muitas coisas realmente heróicas. Por isso, eu nunca vi Eric como o mau e Bill como o bom - pelo menos, não desde o início. Mas é preciso acompanhar a série para ver o que acontecerá a cada um deles.

 

TVLine: Um pergunta que não está relacionada com a season finale - porque razão o Hoyt saiu da série?

Alan Ball: Eu acho que a história dele estava contada. Não havia muito mais para contar ou para fazer com a personagem que já não tivéssemos contado ou feito mas eu adoro tanto o Jim Parrack (que interpretou Hoyt) que eu não podia matar o Hoyt. Ele foi sempre uma pessoa tão boa. Eu queria que houvesse a possibilidade de ele voltar à série. Mas ele apaixonou-se e não conseguia aguentar a situação em que estava...

 

TVLine: O Alan achou que tinha que o tirar da série para que os espectadores pudessem aceitar a relação da Jessica com o Jason sem sentirem culpa?

Alan Ball: Não, nunca pensei assim. Eu acho que a forma como ele partiu e como "obrigou" a Jessica a hipnotizá-lo para esquecer tudo foi devastadora. E também há tantas personagens na série a quem temos de nos dedicar... O Hoyt já não tinha um propósito na série e por isso decidimos mandá-lo para o Alaska e se um dia precisarmos dele outra vez podemos trazê-lo de volta.

 

TVLine: O último episódio da temporada foi a sua despedida - como se está a sentir agora?

Alan Ball: É um sentimento agridoce. Esta série foi uma grande parte da minha vida e por tanto tempo; claro que é difícil afastar-me. Mas criar esta série é um trabalho tão grande e eu já o vinha a fazer há 5 anos seguidos. Eu acho que já não conseguia fazer mais temporadas. Preciso de recarregar energias. E também estou interessado em fazer algo novo - algo com personagens diferentes e de um género diferente. Como escritor, é tão divertido criar algo. E quando nos metemos numa série que sabemos que vai durar bastante, com personagens já tão bem formadas e um formato e género tão fincados, passado um tempo é um trabalho muito divertido mas é isso mesmo - um trabalho. Estou numa fase da minha vida em que não quero trabalhar tanto e tão duramente. Até tive de me informar sobre excesso de trabalho e o seu efeito na saúde mental! (risos) Quero experimentar coisas diferentes, algo completamente diferente.

 

TVLine: A série está em boas mãos com Mark Hudis?
Alan Ball: Em muito boas mãos! E temos 3 escritores que estão lá desde o início… É como ter um filho a ir para a faculdade.

 

Fonte: TVLine


publicado por bexitah às 13:14
link do post | Dê a Sua Dentada | favorito
| | Partilhar
Quarta-feira, 29 de Agosto de 2012

[Spoilers] True Blood: 5x11 - Save yourself

I have spent my entire life as a vampire apologizing, believing I was inherently wrong somehow, living in fear - fear that God had forsaken me, that I was damned. But Lilith grants us freedom from fear.


Passaram-se 12 semanas desde aquele "Turn! Turn! Turn!" e chegámos ao final desta 5ª temporada com um "Save yourself" que vem precisamente salvar uma temporada marcada por muitos altos e baixos. Grande parte dos arcos e das personagens acabaram por se cruzar de uma maneira ou de outra e foram deixadas outras histórias em aberto para serem desenvolvidas na 6ª temporada. Nesta season finale, Eric e Sookie uniram esforços para tentar salvar Bill que acabou por se transformar na nova Lilith; Luna, para salvar Emma, revelou a existência de metamorfos ao mundo; e Alcide viu-se obrigado a ingerir V para salvar a alcateia de Shreveport.

 

AUTORIDADE

A Autoridade começou a ser mencionada muito cedo na série mas apenas nesta 5ª temporada teve o foco que pedia mas que, na minha opinião, acabou por ser pouco e mal aproveitado. E, infelizmente, tudo poderá ter acabado aqui. À excepção de Nora, todos os elementos do Conselho da Autoridade foram mortos e, graças a Luna, o papel dos vampiros na explosão das fábricas de Tru Blood (a juntar às mortes dos rapazes da fraternidade) é do conhecimento público. Como a série acabou por não introduzir a Liga Europeia de Vampiros (que chegou a ter casting call para o seu líder) restam apenas Bill (Billith?) e Nora deste núcleo que foi apresentado esta temporada. Grande parte das personagens encontrava-se ou encaminhava-se para o quartel-general da Autoridade e foi exactamente este o palco da cena final e cliffhanger da temporada: Bill cai mesmo nas malhas da religião, ingere todo o sangue de Lilith e morre e renasce à semelhança da deusa dos vampiros ("I told you the first night we met... vampires often turn on those they love the most."). Esta cena foi toda ela dotada de grande intensidade e dramatismo (ou não estaríamos a falar de Bill Compton) mas deixa-me com um grande nó na cabeça: Lilith era visível para quem tomasse o seu sangue mas este novo Bill é visível para Eric e Sookie. O que é este Bill? Qual a verdadeira ameaça que ele significa daqui para a frente? Dou os meus parabéns aos escritores de True Blood por terem tido a coragem de levar a personagem por este caminho, caminho este que, de um modo bem superficial, sempre esteve lá mas que muita gente preferiu ignorar ou fazer de conta que não existia. Acho curioso que Alan Ball, no seu último episódio como criador da série, tenha acabado com a personagem que tantas vezes foi apontada como a sua preferida…

Outras cenas relacionadas com a Autoridade incluíram a morte de Russell Edgington que, mesmo sendo previsível, merecia uma morte mais digna da óptima personagem que foi ("I can't even feel it except for a very slight tingling sensation, which, unfortunately for you gorgeous little pixies, only whets my appetite!"); Pam e Tara tiveram um reencontro bem surpreendente (mas talvez cedo de mais); Jason sofreu uma espécie de lavagem cerebral com as alucinações dos seus pais e volta àquela faceta da 2ª temporada de querer exterminar os vampiros ("Just think how many vampers you can kill in there, champ"); e Nora conhece Warlow de algum lado (e ganha alguma importância para a 6ª temporada já que, de outra forma, iria ser uma personagem completamente descartável).

 

ANDY

A parte cómica do episódio ficou a cargo do pessoal do Merlotte’s. Lafayette e o seu swagger estão melhor do que nunca (é preciso apostar neste Lafayette na próxima temporada), Arlene já esqueceu o problema do ifrit e Andy finalmente contou a Holly sobre Maurella. As cenas que se seguiram foram do mais surreal que vi este ano!! Era tudo tão ridículo: a quantidade gigantesca de sal que Maurella ingeriu, o luminoso parto (que, pelos vistos, para as fadas é muito semelhante a orgasmos múltiplos…), a fila interminável de bebés ("I'm guessing this isn't your first pregnancy." "73 times since I first discovered how."), os comentários e expressões faciais dos três Reis Magos de Arlene, Lafayette e Jane (Jane!!) ("Who knew watching an alien give birth could be so comforting?" "Are you kidding me? It's always the weird stuff that's the best.")…  Tudo muito surreal! Não faço a mais pálida ideia do que sairá daqui, do propósito deste arco de Andy ou se esta história poderá estar relacionada com outras (Warlow e o seu plano de procriação de fadas talvez?).

 

ALCIDE

Ao ver como Rikki se encontra depois de ter sido obrigada por J.D. a ingerir V, Alcide decide ir confrontar novamente o líder da alcateia de Shreveport. Com uma ajudinha ("The only way to beat him is to play by his rules."). Confesso que, mesmo acabando por ser a única opção viável, fiquei surpreendida por Alcide decidir tomar V (de quem será este sangue?) para ficar em pé de igualdade com J.D.. Era simplesmente uma decisão que não via o lobisomem a tomar, sendo tão correcto e, principalmente, por ter perdido a namorada de infância por causa da droga. Alcide obviamente derrota J.D. e assume o papel que lhe estava destinado à muito mas que, infelizmente, não desperta muito interesse. Tenho sempre a impressão que continuam a apostar nos lobisomens para dar que fazer a Joe Manganiello…

 


Este episódio acaba por ser o ponto alto da temporada e, à semelhança do ano passado, comprova que True Blood anda a aprender a fazer finais de temporada. Mas não, não é um episódio perfeito e está até uns pontos abaixo da season finale da 4ª temporada! Os escritores da série preferiram deixar toda a história que envolve Sookie e Warlow para a 6ª temporada, o que me desilude bastante: tanto destaque ao longo de 12 episódios para nada. Steve Newlin foge quando Russell é morto e não nos é explicado mais nada; Luna, depois de se transformar em Steve, fica entre a vida e a morte; e Andy fica com 4 bebés ao seu encargo. Ou seja, todos estes cliffhangers pouco interesse suscitam e só mesmo as histórias de Warlow e de Bill é que têm potencial.

No geral, foi uma temporada muito irregular. Teve bastantes episódios fillers, com muitas personagens e histórias a lutarem por um lugar ao sol (o que acaba por dispersar a importância que se quer impôr em determinados arcos) e sem haver, muitas vezes, um desenvolvimento da narrativa significativo. Torna-se difícil seguir estas personagens quando elas passam 12 episódios a fazer a mesma coisa vezes sem conta (por exemplo, Luna passou a temporada a salvar Sam ou Emma) ou confinadas a um único espaço (Eric e Bill sempre no quartel-general da Autoridade, praticamente sem porem um pé em Bon Temps). Para a próxima temporada, já sem Alan Ball no comando, espero que muitos dos problemas desta temporada sejam resolvidos. Com Bill como o próximo vilão, não existirá, em princípio, a necessidade de introduzir um gigantesco núcleo de personagens (como foi o da Autoridade) e torna-se necessário condensar mais as histórias para se poderem focar naquilo que realmente põe a série a andar.

 

O melhor: a decisão arriscada de tornar Bill o vilão, a morte de Rosalyn (YES!), o calculismo de Bill para acabar com Salome
O pior: Warlow, a história dos lobisomens simplesmente não cativar

Nota: 8.9 (Bom)

 

Não se esqueçam de comentar e dar a vossa nota ao episódio na votação que está disponível para o efeito. Um muito obrigada por terem acompanhado estas críticas e até para o ano!


O que acharam do episódio " Save yourself"?

Categorias: ,

publicado por bexitah às 13:47
link do post | Dê a Sua Dentada | ver Dentadas (3) | favorito
| | Partilhar
Terça-feira, 28 de Agosto de 2012

5ª temporada, 12º episódio: Save Yourself

Podem ver o episódio aqui.    

 

Cena cortada:

 

Sobre o episódio:

 

Categorias:

publicado por sangue-fresco às 09:02
link do post | Dê a Sua Dentada | ver Dentadas (1) | favorito
| | Partilhar
Sábado, 25 de Agosto de 2012

Chat de Domingo à Noite: final da 5ª temporada

Apareçam aqui no blog amanhã a partir das 22.30h para conversarmos sobre o final da 5ª temporada.

Categorias:

publicado por sangue-fresco às 22:22
link do post | Dê a Sua Dentada | favorito
| | Partilhar
Quinta-feira, 23 de Agosto de 2012

[Spoilers] Twitter: Clip exclusivo

E como o prometido é devido, como os fãs twittaram que se fartaram sobre a season finale já este domingo, a HBO lançou um clip exclusivo do 12º episódio. 

 


Está assim formado o grupo que irá tentar salvar Bill (e Sam, Luna e Pam) da Autoridade Vampírica!
Categorias:

publicado por bexitah às 21:42
link do post | Dê a Sua Dentada | favorito
| | Partilhar
Quarta-feira, 22 de Agosto de 2012

[Spoilers] Imagens promocionais e clip do último episódio

Com o final da presente temporada já no próximo domingo, a HBO decidiu mimar os seus fãs com algumas imagens promocionais e o clip de uma cena entre Sam e Bill. No twitter também está a decorrer a campanha "Save yourself" para outro clip exclusivo (podem saber mais aqui).

 

 


Categorias:

publicado por bexitah às 19:42
link do post | Dê a Sua Dentada | ver Dentadas (1) | favorito
| | Partilhar

[Spoilers] True Blood: 5x11 - Sunset


Only one can lead us. I choose you.

 

True Blood nunca foi uma série com uma narrativa muito longa. Consegue ter episódios muito intensos, em que acontece muita coisa ao mesmo tempo é verdade, mas, normalmente, cada temporada decorre apenas em dias ou semanas. E este facto não costuma ser perceptível para o espectador devido ao ritmo elevado que a própria escrita impõe. No entanto, para mim, nesta temporada, a lentidão com que cada história se desenrola é a característica predominante. Demora-se um episódio inteiro a mostrar uma personagem a ir do local A ao local B ou a tomar a decisão X a partir da conclusão Y e isto é absolutamente cansativo e desmoralizador. Mas, primeiro, vamos à análise do que de mais importante aconteceu neste "Sunset", o penúltimo episódio desta temporada, onde mais personagens convergiram para o quartel-general da Autoridade enquanto Eric conseguiu finalmente escapar com Nora e as fadas continuaram a fazer rir (e não por um bom motivo…).

 

AUTORIDADE

Lilith existe mesmo ou é apenas uma alucinação? Alan Ball não dá uma explicação e acha que os espectadores também não precisam de uma. Eu cá não concordo com o ainda criador da série: primeiro, porque gosto que me dêem explicações credíveis para aquilo que me mostram nos episódios (o que é um sinal de escrita inteligente e lógica), e, segundo, porque com diferentes explicações eu posso julgar um determinado elemento da história de modos diferentes. Vejamos este exemplo de Lilith. Se ela existir mesmo, então este jogo do gato e do rato que ela está a fazer com os vários chancelers da Autoridade é deveras interessante e pergunto-me se o que ela pretende é que, no final, só o mais forte sobreviva (e talvez criar e moldar um vampiro à sua imagem). Mas se ela for apenas uma alucinação, resultante de algum resquício daquele sangue especial no sistema dos chancelers, então estas pequenas cenas de escolha de um só vampiro são apenas o subconsciente deles a projectarem algum tipo de ambição escondida e sentido de grandiosidade. E depois lembro-me das palavras de Sophie-Anne acerca de Maryanne na longínqua 2ª temporada: "Never under-estimate the power of blind faith. It manifests in ways that bend the laws of physics or breaks them entirely. […] Gods never actually show up, they only exist in humans' minds, like money and morality". Será que é desta que True Blood presta realmente atenção à continuidade e é esta a verdadeira resposta àquela minha primeira pergunta? Veremos o que a season finale nos traz, se respostas ou mais perguntas.

Bill está absolutamente perdido e o cliffhanger da temporada deverá certamente pertencencer-lhe. Chegados ao penúltimo episódio, não sei se a personagem ainda merecerá algum tipo de redenção no entanto. Aquele grito do Ipiranga ("Who are you to defy me? I am the chosen one!") mostrou um Bill desprezível e completamente fanático. Nora, contrariamente ao que esperava, é que viu finalmente a luz e conseguiu escapar da Autoridade com o irmão. Ainda assim, aposto na sua morte derradeira na season finale (é mais desejo do que convicção é verdade)…

 

TARA E PAM

Tara começa a entender finalmente o mundo vampírico e a sua componente político-religiosa após a morte de Elijah que era, afinal, cria de Rosalyn (que já não suporto…). Pam, ao assumir a culpa pela morte do Xerife da Área 5 ("He was getting on my nerves."),é levada para o quartel-general da Autoridade já que pensa que é lá que Eric (ainda) se encontra. Interessante foi a conversa entre Tara e uma Jessica à procura de guarida ("I'm just asking. I don't know that many people of the gay persuasion. It just looked like maybe you two were getting along."). Já há algum tempo que apostava nesta dinâmica entre Pam e Tara e, dada a mais-valia que estas duas têm sido nesta temporada, uma mudança nesta relação de criador/cria para algo mais parece-me interessante e provavelmente será explorada no próximo ano.

 

SOOKIE & JASON

O que foi aquilo da fada Anciã? Já não sabia se devia rir ou chorar com aquelas cenas. Absolutamente piroso, não achei piada nenhuma e parece que anda meio mundo a atrasar a revelação da identidade de Warlow a Sookie só para esticar a narrativa até à season finale. E quão ridículo foi a fada Anciã ir toda convencida que conseguia dar cabo de Russell Edgington e depois ser apanhada tão facilmente? E dizia Alan Ball que queria dar um ar mais adulto e erótico a estas fadas… Enfim, o plano saiu completamente furado e agora Russell, completamente embriagado com sangue de fada, consegue ter acesso à entrada do Hot Wings. Conseguirá ele entrar no clube e comer umas quantas fadas pelo caminho? Ou irá Eric salvar Sookie e companhia? Lembro que o Eric embriagado com sangue de fada achava que podia nadar num lago à luz do sol, portanto, este Russell estará mais vulnerável do que alguma vez esteve e será um presa bem mais fácil para Eric.

 

POPULAÇÃO DE BON TEMPS

E lá voltámos nós a mostrar o pessoal quase todo de Bon Temps… Lafayette aparece apenas para dizer uma fala (!!), Arlene e Terry fazem a piadinha da praxe sobre o que passaram até agora, Holly traz os filhos ao Merlotte’s para pedirem desculpa a Andy que recebe a visita da gravidíssima Maurella ("To ignore the light pact will bring great dishonor upon me and all my clan. It is an act of war.") e um grupo de recém-vampiros faz despertar os sentidos caça-vampiros do pai de Alcide. Ah e Luna e Sam andam um episódio inteiro na Autoridade à procura de Emma (e, já agora, é impressão minha ou estes dois passaram 90% da temporada nus?).

 


Tenho vários problemas com este episódio. Desde aquela fada ridícula, passando pelo ritmo extremamente lento do episódio em que pouquíssimo aconteceu e acabando nas já sofríveis breves cenas de histórias e personagens que não interessam a ninguém. Com apenas 12 episódios, acho incompreensível demorar-se tanto a desenrolar um dos arcos principais da temporada e, ao mesmo tempo, desperdiçar-se segmentos de episódio com histórias da carochinha como mostrar os filhos de Holly a tentarem desculpar-se perante Andy. Para a season finale, Eric volta ao quartel-general para tentar salvar Bill do fervor religioso em que ele se encontra, Tara e Jason envolvem-se na luta contra a Autoridade e Alcide tenta mais uma vez destituir J.D. do cargo de líder da alcateia de Shreveport.

 

O melhor: a breve ameaça que o General Cavenaugh deixou no ar, "What are you doing here? Hey, help Luna!" "Who the fuck is Luna?"

O pior: Rosalyn e todo o seu dramatismo, o excelente (!!) plano das fadas fãs de Ke$ha

Nota: 7.4 (Bom)

 

Até para a semana e não se esqueçam de comentar e dar a vossa nota ao episódio na votação que está disponível para o efeito!

 

O que acharam do episódio "Sunset"?



Categorias: ,

publicado por bexitah às 10:27
link do post | Dê a Sua Dentada | ver Dentadas (5) | favorito
| | Partilhar
Terça-feira, 21 de Agosto de 2012

Final da 5ª temporada de True Blood no próximo domingo

Uma foto do episódio final da temporada foi revelada há poucos minutos e é a altura perfeita para revelar também que o último chat vai ser no próximo domingo à noite. Apesar de já não existir um lugar certo para ver o episódio em directo e poucas pessoas terem aparecido para conversar no chat durante a semana, espero que apareçam domingo, pelas 22.30h, para nos podermos despedir desta temporada.

 

Fonte: Eric and Sookie Lovers

Categorias:

publicado por sangue-fresco às 21:47
link do post | Dê a Sua Dentada | favorito
| | Partilhar
Email
Follow Me!

pesquisar neste blog

 

Últ. comentários

alguem pf tem o 13} em pdf e em port. eu preciso '...
Eu ainda vou a menos de meio dos livros e por isso...
canada goose image zen-o central park
Eu, simplesmente, deixei de criar expectativas com...
Quais são as vossas expectativas, pessoal do blogu...

Categorias

1 temporada(19)

1 vol. - sangue fresco(13)

10 vol. - segredos de sangue(7)

11 vol. - sangue ardente(3)

12 vol. - sangue impetuoso(2)

2 temporada(31)

2 vol. - dívida de sangue(13)

3 temporada(160)

3 vol. - clube de sangue(14)

4 temporada(154)

4 vol. - sangue oculto(17)

5 temporada(119)

5 vol. - sangue furtivo(6)

6 temporada(46)

6 vol. - traição de sangue(10)

7 temporada(25)

7 vol. - sangue felino(24)

8 vol. - laços de sangue(8)

9 vol. - sangue mortífero(6)

charlaine harris(91)

comic con 2009(4)

comic con 2010(6)

comic con 2011(3)

comic con 2012(6)

comic con 2013(1)

comic con 2014(2)

contos - um toque de sangue(4)

correio(7)

crónicas sf(10)

elenco(84)

fanart(31)

fanfic colaborativa(1)

fãs(83)

guia(2)

merchandising(7)

mini-episódios(13)

mov(6)

notícias(134)

opinião(31)

passatempo(62)

personagem(10)

prémios(8)

promoção(4)

rtp1(6)

s05e01(2)

sábado fangtástico(18)

série de tv(39)

the sookie stackhouse companion(1)

universo sf(23)

todas as tags

Arquivos

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Sangue Fresco on Facebook

Visitantes: